Rei do futebol comemora 70 anos

23 / 10 / 10

NULL

Antes de deixar o futebol definitivamente, Pelé fez quatro despedidas: duas pela seleção brasileira, uma pelo Santos e uma pelo Cosmos. Todas recheadas de emoção e com estádios lotados. Confira como foi cada jogo de adeus do Rei do Futebol, que completa neste sábado (23) 70 anos de idade.

1º adeus – seleção brasileira em São Paulo

A primeira despedida de Pelé aconteceu diante da torcida paulista, no Morumbi. Em jogo pela seleção brasileira, ele marcou o único gol da equipe canarinho no empate por 1 a 1 com a Áustria. A partida foi realizada no dia 11 de julho de 1971, e o Brasil atuou com a seguinte formação: Félix, Zé Maria, Brito, Piazza, Everaldo (Marco Antônio). Clodoaldo e Gérson, Zequinha, Tostão, Pelé (Paulo César Caju), Rivellino. Técnico: Zagallo.

2º adeus – seleção brasileira no Rio

O adeus à seleção prosseguiu no Rio de Janeiro, dessa vez em um tom mais emocionante diante de mais de 138 mil torcedores. No Maracanã, o Brasil empatou por 2 a 2 com a Iugoslávia, e os gols do time verde-amarelo foram marcados por Gérson e Rivellino, no dia 18 de julho de 1971. Pelé foi substituído por Claudiomiro e deu uma volta olímpica no estádio, provocando um coro de milhares de torcedores: “fica, fica, fica”. A decisao do Rei, no entanto, era definitiva. Estava encerrada uma carreira na seleção com três títulos mundiais (1958, 62 e 70). O Brasil atuou com a seguinte formação: Félix, Zé Maria(Eurico) Brito, Piazza, Everaldo (Marco Antônio). Clodoaldo e Gérson. Zequinha, Vaguinho, Pelé (Claudiomiro) e Rivellino. Técnico : Zagallo.

3º adeus – Santos

Três anos depois, veio a despedida do Santos. Foram 18 anos, seis meses e 26 dias de dedicação ao clube de Vila Belmiro, com 1.116 jogos e 1.091 gols. No dia 2 de outubro de 1974, o Santos ganhou da Ponte Preta por 2 a 0, mas Pelé deixou o campo bem antes do fim. Aos 21 minutos do primeiro tempo, Pelé recebeu a bola próximo ao meio-de-campo, a pegou com a mão e ajoelhou-se, virando-se para os quatro lados do estádio Urbano Caldeira. No clube da Vila Belmiro, foram cinco títulos da Taça Brasil, um do Roberto Gomes Pedrosa, 10 títulos paulistas, dois da Libertadores e dois mundiais.

Um ano depois de deixar o Santos, ele aceitou o desafio de desenvolver o futebol norte-americano e jogou pelo Cosmos. Foram mais dois anos, até que ele marcasse o jogo do adeus definitivo no dia 1º de outubro de 1977 contra o Santos. Ele atuou um tempo por cada equipe, e a partida terminou com vitória do Cosmos por 2 a 1, no Giants Stadium, em Nova York, diante de 75 mil pessoas. Foram 65 gols em 107 jogos pelo Cosmos e o título do Campeonato Norte-Americano de 1977.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *