Dez município podem ficar sem água em Alagoas

23 / 12 / 14

Liminar concedida ao fazendeiro Sílvio de Menezes impede acesso à Estação de Tratamento de Água

Cerca de 300 mil pessoas residentes em Arapiraca e em nove outros municípios do Agreste podem ficar sem água a qualquer momento. É que uma liminar concedida ao fazendeiro Sílvio de Menezes anula a decisão judicial em favor da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e impede que funcionários da empresa e da CAB Águas do Agreste tenham acesso à Estação de Tratamento de Água (ETA), que é responsável pelo abastecimento da região.

Além de impedir a entrada de produtos químicos essenciais ao tratamento da água na estação, o fechamento do acesso também está impossibilitando a continuidade do serviço de recuperação da estrutura que integra o sistema coletivo de abastecimento de água do Agreste. “O acesso à Estação de Tratamento de Água é fundamental ao funcionamento do sistema coletivo. Sem que a água possa ser tratada, não há como distribuí-la, o que prejudica a população”, enfatizou o gerente Paulo Clé, da CAB Águas do Agreste, empresa parceira da Casal na implantação do novo sistema adutor e da recuperação e manutenção dos sistemas existentes na região.

De acordo com o presidente da Casal, Álvaro Menezes, a companhia está buscando alternativas judiciais que possam reverter a situação, mas enquanto a liminar perdurar a empresa fica de mãos atadas e a população na iminência de ficar sem água.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *