Juiz autoriza sepultamento de idosa que teve corpo trocado em Maceió

10 / 05 / 20

Corpo teria sido trocado pelo de um homem dentro do hospital Sanatório; direção diz que culpa foi da funerária.

Juarez Queiroz e Benedita Francisca, moradores de Maceió, tiveram corpos trocados em hospital — Foto: Arquivo Pessoal

O juiz plantonista do Cartório Cível, João Dirceu Soares, decidiu na tarde deste domingo (10) pela liberação do corpo de Benedita Francisca Cândido dos Santos, 79 anos, que ainda estava no necrotério do Hospital Sanatório onde ela faleceu com suspeita de Covid-19. O corpo dela foi trocado pelo de um homem que também morreu com suspeita de coronavírus no mesmo hospital e foi enterrado no lugar de Benedita.

Na decisão, o juiz pediu a liberação imediata do corpo “para que a família da falecida promova o seu sepultamento digno, como recomendam os princípios constitucionais que preservam dignidade da pessoa humana”, conforme consta no documento.

O corpo de Benedita foi trocado pelo de Juarez Queiroz de Lima, 64 anos, morador do bairro do Bebedouro, que foi enterrado no lugar dela. Os parentes só foram informados sobre a troca um dia depois do sepultamento quando família de Benedita soube que o corpo da idosa continuava no necrotério do hospital.

Os familiares relataram que o teste de Benedita deu negativo para Covid-19, mas o de Lima deu positivo.

A advogada das duas famílias, Thayse Simas, informou que o corpo de Benedita foi sepultado no final da tarde do domingo. Já o corpo de Juarez Queiroz deverá ser exumado. Mas, em razão do alto risco de contaminação, foi sugerido pelo Ministério Público que seja feito o parecer de uma comissão técnica sobre os riscos no processo de exumação.

“Por precaução, o Ministério Público sugeriu esse parecer técnico e o magistrado, dr José Dirceu, acolheu. Porém, a decisão ainda não está nos autos. Eles vão juntar amanhã porque teoricamente o plantão já encerrou”, disse a advogada.

Ainda segundo ela, o processo deve seguir para uma das varas competentes para que o processo de exumação tenha andamento. “A família já está ciente, nós acreditamos que de fato, nesse momento da pandemia vai ser muito complicado da gente conseguir essa autorização para exumar”, completou.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *