Médicos de hospitais de AL orientam sobre uso e manuseio de máscaras

05 / 05 / 20

Novo decreto do governo do estado torna o uso delas obrigatório para quem for às ruas.

Governo de Alagoas torna obrigatório uso de máscaras — Foto: Felipe Brasil

O novo decreto estadual publicado nesta terça-feira (5) estabelece, entre outras medidas, o uso obrigatório de máscaras em Alagoas para toda população que precisar sair de casa. Ela deve ser usada no transporte público, nos veículos, ambientes abertos, em qualquer espaço público e dentro dos estabelecimentos comerciais.

“Essa é uma medida muito importante. Quando o cidadão usa máscara, ele se protege e protege o próximo. Dificulta o contágio das pessoas. Além das máscaras, é bom lembrar que a gente precisa manter as medidas de higiene: lavar as mãos, utilizar álcool em gel quando tiver disponível para que a gente evite o contágio e reduza a velocidade de contágio em Alagoas”, disse o governador Renan Filho durante o anúncio do decreto.

Com o uso obrigatório, as pessoas devem ficar atentas às recomendações de uso das máscaras. A médica especialista em controle de infecção hospitalar, Maria Tereza de Freitas Tenório, orienta sobre o manuseio correto delas.

“Quando bem utilizada, a máscara significa um fator de proteção. Ela tem que ser colocada da maneira correta e ter o material adequado. É preciso, também, tomar alguns cuidados em relação a sua utilização, como, por exemplo, nunca tocar na face externa da máscara. Quando colocar ou retirá-la, utilizar as tiras. Também não se pode comer e nem mastigar chicletes e balas utilizando-a. O melhor é falar o menos possível, quando tiver usando a proteção. Outra recomendação é trocar a máscara quando tiver úmida”, disse a médica.

A médica, que também é gerente de Riscos e de Práticas Assistenciais da Santa Casa de Misericórdia de Maceió e vice-presidente da Associação Alagoana de Controle de Infecções Hospitalares, aprovou a obrigatoriedade do uso de máscaras e sua eficácia na contenção do avanço da doença.

“No estágio atual em que nos encontramos desta pandemia é imprescindível que toda a população tome consciência dessa necessidade. É uma medida extremamente necessária de proteção da população em geral”, disse Tereza Tenório.

Ela alerta que se a máscara for mal utilizada, pode ser mais um meio de contaminação.

“Na hora que você toca na parte externa da máscara, pode também contaminar suas mãos e levá-la aos olhos, nariz e boca. Também é preciso ter muito cuidado na hora de retirá-la e lavá-la. Deve-se sempre colocar em água sanitária por pelo menos por 30 minutos e depois lavá-la com água e sabão, colando para secar antes de reutilizar, quando se tratar de máscaras caseiras, recomendadas pelo Ministério da Saúde, mas que têm de seguir todos os critérios de fabricação: material, tamanho e ajuste adequados ao rosto”, disse Tereza Tenório, acrescentando que o isolamento social ainda é a medida mais eficaz para conter o avanço da Covid e não colapsar o sistema de saúde.

“Não adianta usar máscara se estivermos fazendo contatos próximos, porque esse micro-organismo, além da transmissão respiratória, pode ser transmitido por contato. Isso é importante que se saiba para que se tenha cuidado com o contato pessoa a pessoa e com superfícies contaminadas”, ressaltou a médica.

Em abril, o Ministério da Saúde Ministério ampliou a indicação de máscaras para toda a população e recomendou a produção caseira. Antes, o uso de máscaras era recomendado somente para pessoas com sintomas da doença e profissionais da saúde.

 

Dicas do Ministério da Saúde sobre máscaras

  • O uso da máscara caseira é individual, não devendo ser compartilhada entre familiares, amigos e outros.
  • Coloque a máscara com cuidado para cobrir a boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara.
  • Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la na rua, não fique ajustando a máscara na rua.
  • Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara.
  • Remova a máscara pegando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando tocar na parte da frente.
  • Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável).
  • Após o tempo de imersão, realizar o enxágue em água corrente e lavar com água e sabão.
  • Após lavar a máscara, a pessoa deve higienizar as mãos com água e sabão.
  • A máscara deve estar totalmente seca para sua reutilização.
  • Após secagem da máscara, utilize o ferro quente e acondicione em saco plástico.
  • Trocar a máscara sempre que apresentar sujidades ou umidade.
  • Descartar a máscara sempre que apresentar sinais de deterioração ou funcionalidade comprometida.
  • Ao sinal de desgaste da máscara, esta deve ser inutilizada e nova máscara deve ser feita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *