Motorista que matou casal em acidente em Maceió vai para o presídio quando receber alta do HGE, diz delegada

19 / 05 / 20

Homem embriagado bateu carro que dirigia em outro veículo, onde estava casal que faleceu. Justiça converteu prisão em flagrante em prisão preventiva.

O motorista que causou um acidente no fim de semana em que um casal faleceu vai ser levado para o presídio quando receber alta médica do Hospital Geral do Estado (HGE), onde foi internado. A informação foi confirmada em entrevista ao AL2 nesta segunda-feira (18) pela delegada Sheila Carvalho, que investiga o caso.

Samuel da Silva Santos, 39, foi preso em flagrante após o acidente, mas precisou ser socorrido ao Hospital Geral do Estado (HGE) por causa dos ferimentos. O casal Dênis Walter Nascimento, 37, e Elisângela Ângelo Pereira Nascimento, 39, morreu na hora. Ela estava grávida.

“A pessoa na condução de veículo automotor, que age com imprudência e sob a influência de álcool, ela deverá cumprir a sua pena, que é maior, de 5 a 8 anos, diferente do homicídio culposo de trânsito”, explica a delegada.

Autuado por homicídio culposo, Santos é representado pela Defensoria Pública do Estado, que requereu à Justiça sua liberdade provisória com aplicação de medidas cautelares. “Trata-se de uma fatalidade que culminou na morte de duas pessoas, mas não se pode aferir, neste momento, autoria nem materialidade”, diz trecho do pedido.

Contudo, a Justiça negou o pedido e converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva e ainda suspendeu a habilitação de Santos para dirigir veículo.

Familiares e amigos realizaram protestos em frente ao condomínio em que as vítimas moravam para cobrar justiça e punição do responsável pelo acidente.

Familiares se emocionam durante protesto contra morte de casal em acidente, em Maceió — Foto: Arquivo pessoal / Toni Douglas

Familiares e amigos de casal morto em acidente voltaram a fazer protesto pedindo justiça — Foto: Arquivo pessoal/Toni Douglas

Dênis e Elisângela teriam saído para buscar um lanche — Foto: Arquivo pessoal

 

Fonte: G1 Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *